Gravidade Zero Church – www.gravidadezerochurch.com.br

A Gzero Church

O QUE PENSAMOS?

É imperativo ouvir o espirito, a fim de que sua estrita vontade seja estabelecida e a igreja entenda e respeite as diferenças culturais, promovendo um evangelho não retrogrado ou ignorante quanto ao discernir os  tempos e estações (geração Issacar).

A preocupação com os temas sociais também precisa ser considerada.Essa é uma voz tímida no Brasil.  Finalmente, visionários começam a enxergar a possibilidade de termos uma igreja que expresse o amor de Deus aos homens de forma plena, prática e integral.

Neste caminho, porém, há certos riscos que precisam ser evitados para não cair na cilada de “negociar” os valores eternos e no afã de  ser relevante territorialmente , acabar assimilando tudo de ruim que o secularismo e o pós-modernismo geraram.Há um emocionante e responsável caminho a ser trilhado na”aventura Cristã”.

A maioria das igrejas de êxito situacional tem caído na armadilha ou sido refém de um perigo chamado RELATIVISMO.

Talvez a maior mentira que a sociedade pós-moderna inventou, seja a ideia errada de que não existem verdades absolutas. Aliás, a própria afirmação de que “não há verdade” é uma contradição óbvia, pois quem afirma que não há verdade, está dizendo que “a verdade é que não existe verdade!” Toda verdade é absoluta, e nem adianta torcer o nariz para isso, pois os seus (e os meus) sentimentos em relação à ela não poderão jamais modificá-la.

Quer a gente goste ou não, precisamos admitir uma coisa: O cristianismo é uma religião dogmática. Ele é absolutismo puro, e quem quiser negar isso, prática qualquer outra coisa e não o evangelho de Cristo.Cremos no evangelho que está formando e formatando à noiva, a igreja gloriosa e triunfante de Cristo.

Jesus foi dogmático quanto ao conhecimento de Deus. “Ninguém conhece o Pai senão o Filho, e aquele a quem o filho quiser revelar” (Mt 11.27). O homem pode espernear, teologizar o quanto quiser, filosofar, mas o conhecimento experimental/empírico de Deus sempre será uma verdade revelada. Tal conhecimento é um ato de e da verdade-Cristo absoluta ,obra da livre graça de Deus.GRAÇA.

Jesus foi dogmático quanto ao caminho para chegar a Deus. “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6). O uso do artigo definido dá ainda mais peso a esta afirmação. Muitos têm defendido a ideia de uma expiação universal, dizendo que “Deus vai salvar todo mundo, independente da sua crença”. É incrível como os crentes pós-modernos estão ficando semelhantes aos católicos de antigamente: “não importa o que você crê; o que vale é ser sincero”, dizem. Que grande mentira! ou mentirinha? E dita por um cristão, soa ainda mais dissonante. Jesus disse que “estreita é a porta e apertado o caminho que conduz à vida” (Mt 7.14), e quem não entrar por ela, por mais “bonzinho” e ou “adequado” que seja, não pode achar Deus.

Jesus foi dogmático quanto a natureza do pecado. “Todo aquele que comete pecado é escravo do pecado” (Jo 8.34). Para Jesus, o pecado não é um “vacilo”, e sim um vício escravizador. O inclusivismo, nova tendência teológica que apregoa a conivência com o pecado, é invencionice nossa. Todo pecado é contra Deus, e só é perdoado mediante confissão e arrependimento.

Jesus foi dogmático quanto à possibilidade do homem produzir sua própria salvação. “Ninguém pode vir a mim se o pai que me enviou não o trouxer” (Jo 6.44). Essa é uma afirmação absoluta, exclusiva, dogmática. Só Deus pode iniciar em nós a salvação, e qualquer outra fórmula no que tange a este aspecto é conversa fiada.

Defendemos com ousadia as verdades do evangelho, mesmo que isso não faça de você um “cara legal”. Não dá pra relativizar uma fé dogmática como o cristianismo. Ou bem aceitamos o que Cristo diz, ou então largamos mão de tudo em nome da “tolerância”.

Outra armadilha fomentada e propagada pela religião é o  secularismo ou aquela “influência” doutrinal centralizada no homem, que se opõe diretamente aos conceitos estabelecidos por Deus.Mundanismo e ou Hedonismo.

O mundo exalta o simples conhecimento humano e baseia nele todas as suas conclusões; o cristianismo, no entanto, depende da revelação do Espirito Santo. É fato que muitos cristãos, por medo de “contaminar-se” com as idéias de seu tempo, se afastam de todo conhecimento secular.Ignorância pura.Rasa.

Por outro lado é fato que o  mundo exalta propositalmente o humanismo,pois interessa ao príncipe deste seculo.Exalta-se o conhecimento humano e baseiam nele todas as suas conclusões; o cristianismo, no entanto, depende da revelação do Espirito Santo.

Filosofia, psicologia, sociologia, todas estas ciências ainda são “coisa do capeta” para muitos evangélicos, mas isso é ignorância religiosa. O conhecimento científico é importantíssimo, e de muitas formas devem servir como base para alicerçar o evangelho e a verdade-Cristo.”A bíblia bem compreendida e a ciência bem explicada, não são excludentes”. Contudo, precisamos ter sempre em mente que o nosso livro texto é a Bíblia.Nossa única e suficiente regra de fé.

Muitos pregadores têm deixado a bíblia de lado, e hoje pregam segundo a cartilha humanista. Falam apenas o que o homem quer ouvir.Jogam pra torcida. Livra-nos de nós mesmos.

Em cada mensagem abordam as principais descobertas da ciência, enchem seus sermões com citações de textos acadêmicos, e devem,porém em detrimento de seus interesses,  acabam “aliviando” e ou “temperando” o mais importante, a Palavra de Deus.

Apesar da grande importância das ciências para a humanidade, ninguém vai ser salvo pela filosofia, pela psicologia e, entenda bem, nem pela teologia! A fé vem pela proclamação do evangelho (Rm 10.17). Arrependimento, fé e vida com Deus falam ou não.A vida não é exibida e sim “revelada” em e por ” Cristo Jesus” em nós.

Podemos e devemos ter nossas referências, porém a maioria dos cristãos que bajula os teólogos liberais, não conhecem muito sobre o tema, e apenas repetem como papagaio aquilo que algum dia ouviram de algum saduceu moderno. Perto ou longe de nós.

Em termos práticos, o liberalismo teológico é um campo de areia movediça. Precisamos ter relevância territorial, porém não a qualquer custo.OS FINS NUNCA  JUSTIFICARÃO OS MEIOS.Os meios “santificam”os fins.Simples assim.

Não podemos, no afã de alcançar relevância territorial,abrir mão das verdades inegociáveis de Cristo. No Reino “nada se negocia”, sob pretexto algum.

A teologia liberal se opõe, quase sempre frontal e preconceituosamente, a toda manifestação sobrenatural. Amamos,buscamos e vivemos o sobrenatural.

Muitos hoje “ajustam”uma forma de  se relacionar com a mensagem da Bíblia e com as necessidades do homem moderno, mas acabaram se perdendo no caminho.Nossa bússola e caminho de segurança é o temor a Deus.

Os modernos “descobridores da roda” podem ser vistos por todo lado, e como a maioria dos crentes pouco lê a bíblia (e muitos dos que lêem, o fazem com lentes relativistas/pós-modernistas), acabam sendo presas fáceis dos teólogos de fundo de quintal.

Estas pessoas não estão muito preocupadas com a herança do cristianismo histórico, nem com as interpretações sensatas dos pais da igreja, nem dos reformadores. Em busca de uma nova espiritualidade, eles desprezam a herança reformada.

Adolescentes espirituais não gostam de ler a bíblia. A maioria deles jamais leu o Novo Testamento completo, mas estão absolutamente convictos de que “A Cabana” é o supra-sumo da revelação. Falta-lhes bom senso e humildade para aprender com aqueles que no passado trilharam o mesmo caminho, reconhecendo e honrando estes homens e mulheres de fé

Cremos sim é possível ter uma igreja ao mesmo tempo bíblica e engajada, teológica e dinâmica, de fé e de obras.

Caminhemos, então, com muita calma e sempre “ouvindo à Deus”…. sempre fazendo uma autocrítica da nossa fé. A igreja pode (e deve), através de uma empolgada ação social, conferir dignidade àqueles que se encontram na miséria. Além disso, é nosso dever levar o evangelho para além das barreiras culturais, despojando-nos da linguagem do gueto gospel, acessível apenas para os “iniciados”. Podemos e devemos usar as artes de forma positiva, como ferramenta pedagógica, evangelística e inclusiva.

“Não rejeitamos  o VELHO apenas por ser  VELHO, nem abraçamos o NOVO somente por ser  NOVO”. Ambos, antigo e o novo, só têm valor quando se conformam à Verdade.Cuidado com os “inventores da roda”! Nossa busca tem que antes de ser inteligente, tem que ser coerente….tem que ser nobre; o conceito de uma igreja “emergente” é necessário. Há muitas coisas que precisam ser reformadas, mas se essa nova reforma tomar o rumo errado agora, certamente o resumo do que cremos ser a chave pra “restauração de todas as coisas”……A UNIDADE…..sim a UNIDADE, será algo distante e ou no pior dos casos “utópico”.

SOMOS A IGREJA GLORIOSA E TRIUNFANTE E CRISTO JESUS!!!

VISÃO

Estabelecer uma Geração de INFLUÊNCIA e RELEVÂNCIA territorial. Isso aponta para o governo de Cristo na terra. Cremos na transformação da sociedade através da influência pontual de homens e mulheres de caráter forjado em Deus que entendem e abraçam o seu chamado para serem agentes de transformação territorial.

Acreditamos que chegou o tempo de manifestar a igreja gloriosa, lavada na água da palavra. A noiva triunfante. Buscamos um alinhamento através de uma visão de futuro que torne a igreja, a noiva ataviada, preparada, influente e relevante na transformação espiritual, social e moral de nossa sociedade.

MISSÃO

Ser noiva, que atrai o coração do Noivo. Elevar a igreja aos altos padrões requeridos para ser a noiva “preparada e pronta” para que venha o Noivo. O Rei da Glória. Cremos que se assim for, o caráter de Cristo através da igreja-noiva se manifestará em todos os nichos da sociedade, tocando, influenciando e transformando tudo ao redor.

Para elevar nossas vidas para os lugares mais altos, é necessário morrer. Sim é necessário morrer.

É uma escolha diária, morrer pra que outros possam viver. Quanto mais subimos, quanto mais somos impulsionados para os lugares altos, mais a lei da gravidade nos pressiona para baixo.

Nosso objetivo é romper o limite da gravidade e chegar no lugar onde a gravidade é: ZERO. Na gravidade zero, não há vida.

Precisamos chegar no ponto ZERO… lugar onde já não vivemos nós, mais Cristo vive em nós. Impulsione e viva no alto!!!

 

 

(English) WHAT DO WE THINK?

It’s imperative to hear the Holy Spirit, for his strict will be done and the Church can understand and respect the cultural differences, fostering a Gospel not retrograde or ignorant about the discernment of the times and seasons (Issachar generation).

The concern with social themes also needs to be considered. That is a shy voice in Brazil. Finally, visionaries starts to see the possibility about we have a church that express the love of God to the men in a full way, practical and integrally.

In this way, however, there is some risks that have to be avoided for we do not fall in the trap of “negotiate” the eternal values and in the eagerness of being territorially relevant, and assimilate everything bad that the secularism and the postmodernism had generated. There is an exciting and responsible path to walk in the “Christian adventure”

The most part of the churches with a situational success fell in the trap or were made a hostage of a danger called RELATIVISM

Maybe the biggest lie created by the postmodern society be the wrong idea that there are no absolute truths. Moreover, the own affirmation that “there are no absolute truths” it’s an obvious contradiction, because who affirms that there is no truth, is saying that “the truth is that the truth does not exist!” All truth is absolute, and there is nothing we can do, because yours (and mine) feelings about this can never change what is truth.

Whether you like it or not, we need to admit this: The Christianism is a dogmatic religion. It is pure absolutism and who wants to deny it is practicing another thing, not the Gospel of Christ. We believe in a gospel that is forming and formatting the bride, the glorious and triumphant Church of Christ
Jesus was dogmatic as the knowledge of God. “No one knows the Father except the Son and those to whom the Son chooses to reveal him “(Mt 11.27) The man can kick all, theologize as he wants, philosophize but the experimental/empirical knowledge of God will be always a revealed truth. Such knowledge is a real act of truth and of the absolute truth of Christ, work of God’s free grace. GRACE

Jesus was dogmatic as the way to come to God. ““I am the way, and the truth, and the life. No one comes to the Father except through me.” (Jo 14.6). The Definite Article used here brings more importance to this affirmation. Many people have defended the idea of a universal expiation, that says “God will save the whole world, independent of his belief”. It is incredible how postmodern Christians are getting similar to the Catholics of the past: “no matter what you believe, what counts is to be sincere” they say. It is a big lie! Or not too big? It’s said by a Christian; it sounds more dissonant. Jesus said “But small is the gate and narrow the road that leads to life” (Mt 7.14), and who do not enter through this gate, even being a “good boy” or “adequate”, cannot find God.
Jesus was dogmatic about the sin’s nature, “Very truly I tell you, everyone who sins is a slave to sin.” (Jo 8.34). For Jesus, sin it’s not a just a misstep, but an enslaving addiction. The inclusivism, a new theological tendency preaches that the coexistence with sin is a fanciful idea. All sin is against God, and it’s forgiven by confession and repentance.
Jesus was dogmatic about the possibility of man produce his own salvation.” No one can come to me unless the Father who sent me draws them” (Jo 6.44). This is an absolute affirmation, exclusive, dogmatic. Only God can start the salvation in us, and any other way or try is just an idle talk.

We defend with boldness the gospel truths, even it does not make you a “good guy”. There is no way to relativize a dogmatic Faith as Christianism. Or well we accept that Christ says, or we can give up everything in the name of “tolerance”

Another fomented and advertised trap by religion is the secularism or that “influence” centralized doctrinal in man, that is directly opposed to the concepts established by God. Worldliness and hedonism.

The world exalts the simple human knowledge and all his conclusions are based on it, the Christianism, however, it depends on the revelation of the Holy Spirit. It’s a fact that many Christians, afraid of being contaminated with the ideas of this time, deviated from every secular knowledge. Pure ignorance. Shallow.

On other hand, it’s a fact that the world exalts purposely the humanism, because it interests to the god of this age. The human knowledge is exalted and all the conclusions are based on it; the Christianism, however, depends on the revelation of the Holy Spirit.

Philosophy, psychology, sociology, all these sciences are still “Devil things” for many evangelicals, but this is religious ignorance. The scientific knowledge is very important and in many ways must serve as a base to underpin the gospel and the Truth-Christ. “The bible understood and the science well explained are not excluding”. However, we always need to keep on mind that our book, our text is the bible. Our only rule of faith.
Many preachers have cast aside the bible, and today they preach according to humanistic concepts. They talk only what the men wants to hear. They play for the fans. Deliver us from ourselves.

In every message, they deal with main scientific discoveries, fill their sermons citing academic texts, and they must, however, to the detriment of their interests they are alleviating and spicing the most important, the Word of God.

Despite the great importance of the sciences to humanity, no one will be saved by philosophy, by psychology, and understand well, neither by theology! The faith come by the gospel proclamation (Rm 10.17). Repentance, Faith and a life with God, it talks or not. The life it’s not displayed; it is “revealed” by “Jesus Christ” in us.

We can and we must have our references, however, the most part of the Christian people flatters liberal theologians and these people do not know much about the theme, and just repeat as a parrot what that one day have heard from any modern sadducee. Closer or far from us.

In practical terms, the theological liberalism is a quicksand field. We need to be territorially relevant, however, not at any cost. The ends will never justify the means. The means “sanctify” the ends. That simple
We can’t fall In an effort to achieve territorial relevance and give up of the non-negotiable truths of Christ. In the Kingdom “nothing is negotiated” on any circumstances.

The liberal theology is opposed, almost Always facing and with preconception about all supernatural manifestation. We love, we seek and we live in the supernatural

Many people today adjust a way of relating with the bible’s message and with the need of modern man, but they get lost along the way. Our compass and safe way is the fear of God.

The moderns “Wheel discoverers” can be seen everywhere, and as the most part of the Christians read bit the bible (and many of those who read, read with relativistic lenses / postmodernist) become an easy prey of theology

These people is not too worried about the historical Christian heritage, neither with the sensible interpretations of the church fathers, neither of the reformers. Seeking a new spirituality, they despise the reformed heritage

Spiritual teenagers do not like to read the bible. Most part of them never read the the New Testament completely, but they are absolutely convicted that the “The shack” is the Pinnacle of the revelation. They lack some good judgment and humility to learn with those who walked the same path in the past and recognizing and honoring these men and women of faith

We believe that is possible we have a biblical, engaged, theological and dynamic church, with Faith and works.
So let’s walk with calm and always “listening to God” …. always making a self-criticism of our faith. The church can (and must), through a vibrant social action, give dignity to those who are in misery. Besides, it’s our duty to take the gospel beyond cultural barriers, despoiling us of our languages that only the “Initiates” knows. We can and we must to use the arts in positive form, as a pedagogical tool, evangelistic and inclusive.
“We do not reject the OLD, only for being OLD, neither we embrace the NEW only for being NEW.” The both, old and new, have value only when they conform to the Truth. Beware of “Wheel inventors!” Our seeking has to be coherent before being intelligent. Has to be noble; the concept of an “emergent” church is necessary. There is many things that have to be reformed, but if this new reform takes a wrong path now, for sure the resume of everything we believe be the key for the restoring of everything…. The UNITY. Yes. the UNITY, will be something distant, or at worst “utopian.”

WE ARE THE GLORIOUS AND TRIUMPHANT CHURCH OF CHRIST!!!
VISION
Establish a generation of INFLUENCE and territorial RELEVANCE. This points to the Kingdom of Christ on earth. We believe in the society transformation through the punctual influence of men and women of character, wrought in God who understand and embrace your call to be territorial change agents.

We believe that the time has come, the time to manifest the glorious church, washed in the waters of the Word of God. The triumphant bride of Christ. We seek an alignment through a future vision that makes the church the bride adorned, prepared, influent and relevant in the spiritual transformation, social and moral of our society

MISSION
Be the bride that attracts the groom’s heart. Elevate the church to high standards required to be the bride “ready and prepared” for the coming groom. The King of Glory. We believe that if so, the character of Christ through the church-bride will manifest itself in all social niches, touching, influencing and transforming everything around.

To elevate our lives to higher places, it’s necessary to die. Yes, we need to die.

It’s a daily choice, to die for the others can live. The higher we go, and more driven to higher places, more the gravity law presses us down.

Our goal is to break the gravity limits and reach a place where the gravity is: ZERO. In the zero gravity there is no life.

We need to come to the Zero point… a place where it is no longer we who live, but Christ who lives within us. Take off and live on heights!!!

 

ORDENAÇÃO APOSTÓLICA